quarta-feira, 16 de maio de 2012

Lição 9 - 2º Trimestre 2012 LAODICEIA, UMA IGREJA MORNA. 27 de Maio de 2012




LEITURA BÍBLICA: 
Apocalipse 3.14-22.
Ao anjo da igreja de Laodicéia escreva o seguinte: Esta é a mensagem do amém, da testemunha fiel e verdadeira, daquele por meio de quem Deus criou todas as coisas. Eu sei o que vocês têm feito. Sei que não são nem frios nem quentes. Como gostaria que fossem uma coisa ou outra! Mas, porque são apenas mornos, nem frios nem quentes, vou logo vomitá-los da minha boca. Vocês dizem: Somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos. Mas não sabem que são miseráveis, infelizes, pobres, nus e cegos. Portanto aconselho que comprem de mim ouro puro para que sejam, de fato, ricos. E comprem roupas brancas para se vestir e cobrir a sua nudez vergonhosa. Comprem também colírio para os olhos a fim de que possam ver. Eu corrijo e castigo todos os que amo. Portanto, levem as coisas a sério e se arrependam. Escutem! Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos. Aos que conseguirem a vitória eu darei o direito de se sentarem ao lado do meu trono, assim como eu consegui a vitória e agora estou sentado ao lado do trono do meu Pai. Portanto, se vocês têm ouvidos para ouvir, então ouçam o que o espírito de Deus diz às igrejas. 

INTRODUÇÃO
A igreja de Laodicéia era uma igreja morna. Seus membros eram materialmente prósperos, mas Deus lhes disse que os enxergava como espiritualmente miseráveis, dignos de compaixão, pobres, cegos e nus. 

1. A CIDADE DE LAODICÉIA.
Laodicéia tem data de fundação ignorada; sabe-se, no entanto, haver existido anteriormente com os nomes de Diosópolis e de Roas, e que teve o último nome mudado para Laodicéia por Antígono II, da Síria, em homenagem à sua esposa Laódice, após reedifica-la em cerca de 261-247ma.C.

Era uma cidade das principais da Frígia Pacaliana, na Ásia Menor, situada ao sul de Colossos e de Hierápolis, próximo aos rios Lico e Meander, de que o Lico é tributário. Era uma cidade muito próspera, com forte comércio, motivo porque, afirmam os historiadores, era ela um importante centro bancário da época. Devido à fertilidade do vale em que se encontrava situada, a cidade tinha abundancia de todos os produtos do campo, de modo a bastar-se a si mesma. Por este motivo, ela se tornava indiferente às realidades espirituais, a semelhança de Sodoma, nos seus tempos, Gn 13.10; Ez 16.49.

Laodicéia possuía um hospital, onde se diz que clinicava e atendia o famoso médico Cláudio Galeno, natural de Pérgamo, que ministrava a seus clientes o lendário “pó da Frígia” que servia de medicamento oftálmico. 

Era ao mesmo tempo uma cidade industrial na região, que se ocupava de manufatura de vestes de lã, produto este que obtinha dos campos vizinhos, ricos em criação de ovelhas.  A única coisa de que Laodicéia se ressentia, era de água potável, não existente em seus campos, motivo porque a água ali servida provinha duma distância de cerca de cinco milhas, através dum sistema de aqueduto que fazia com que a água chegasse ali morna e, portanto, intragável ao paladar dos estranhos ali aportados. 

Atualmente, nada mais existe naquele local que relembre a antiga Laodicéia, senão algumas poucas e ligeiras, absolutamente inexpressíveis aparências de ruínas daquela que foi a orgulhosa Laodicéia; e, das sete cidades da Província Romana da Ásia, constantes de Ap 2 e 3, é esta a mais destruída e que não deixou de si lembranças, senão algumas reminiscências escritas. Ali nada mais vimos que nos chamasse a atenção além de pequenos caramujos aquáticos, como se ali nunca houvesse existido uma cidade, e sim como havendo sido uma região ocupada por águas. Nas vizinhanças existe outra cidade denominada Eski Hissar, que nada tem a ver com a velha e desaparecida Laodicéia, que até mesmo materialmente foi vomitada do seu lugar, Lv 18.25,28. 

2. A IDENTIFICAÇÃO DE JESUS.
O senhor se revela a Laodicéia de forma tríplice:
Primeiro: Estas coisas diz o amém (v.14). Aqui é a primeira vez que ele se revela como Amém personificado. Em 2 Cor 1.20 está escrito: Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio. Ele é o Amém. Entre ele e a sua palavra não há um abismo: Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou tendo falado, não o cumprirá? (Nm 23.19). Ele é o Amém em pessoa, o “assim seja” (Significado literal de amém). Ai daquele que tira algo daquilo que ele diz! Esse fere a sua pessoa. Toda crítica da Palavra de Deus é duvidar da pessoa do Senhor Jesus Cristo. 

Em segundo lugar, ele diz que é “a testemunha fiel e verdadeira” (v.14). Enquanto como Amém em pessoa ele é a promessa dada, ele até ainda confirmou sua promessa com juramento. Pôs “amém” também significa juramento. Ele jurou por si mesmo. Isso está escrito em Heb. 6.13,17. Assim ele é a testemunha fiel e verdadeira. Oh, que Deus fiel! Ele mesmo entregou-se por nós! O Amém que ele personifica, o juramento, que ele mesmo cumpriu na cruz do Gólgota pelo derramamento do seu sangue, deve despertar a Laodicéia morna. Ele quer alcançar e comover os corações!

Em terceiro lugar, ele se revela como “princípio da criação de Deus”. Em Colossenses 1.15 Jesus Cristo é chamado o “primogênito de toda a criação”. Isso se refere à primeira criação. Ele é a origem o princípio de todas as criações de Deus, como está descrito tão magistralmente em João 1.3: “Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez”. Mas isso se refere também à sua ressurreição. Ele é o primogênito da nova criação, da nova vida. Que enorme contraste há entre o seu ser e a igreja à qual fala agora! A descrição da situação da última igreja e o chamado ao arrependimento verdadeiro é um resumo dos anteriores apelos ao arrependimento. 



3. A SITUAÇÃO ESPIRITUAL DA IGREJA DE LAODICEIA.
O cristianismo chegou a Laodicéia por intermédio de Epáfras. Cl 4.12,13 e tudo indica que Paulo não haja estado ali, Cl 1.2, mesmo assim escreveu uma epístola a esta igreja, Cl 4.16, cujo paradeiro se desconhece, embora haja quem creia que, devido à carta aos Efésios não ter destinatário constante do texto original, tenha sido esta a carta que ele escreveu aos laodicences.

Na carta endereçada a esta igreja, Jesus se manifesta como o amém, palavra hebraica que significa digno de fé, por ser firme e verdadeiro, 2Co 1.20, a Testemunha Fiel e Verdadeira, Ap 3.14, Mt 18.20; Fp 4.5, Princípio da Criação de Deus, Jo 1.13; Cl 2.11-19. Portanto ela era indesculpável em sua condição. 

O grande mal da igreja em Laodicéia era ser morna na fé, Ap 3.15,16, consequência da abastança em que vivia, Ap 3.17, que a tornava orgulhosa, soberba de si mesma, Pv 16.17-19, chegando ao extremo de se jactar de que nada lhe fazia falta, Ap 3.17; no entanto, espiritualmente, ela era “infeliz, miserável, pobre, cega e nua”, Ap 3.17. 

A mensagem do Cristo elevado a Laodicéia revela a raiz mais profunda da culpa e dos problemas da igreja, aos quais ela sucumbirá, se permanecer na impenitência: segurança própria, justiça própria, satisfação própria. Os crentes em Laodicéia eram pessoas de posses, eles viviam no bem-estar.  Paulo travou uma luta especial pelos crentes de Laodicéia. Sobre isso ele escreve na Epístola aos Colossenses: “Gostaria, pois, que saibais quão grande luta venho mantendo por vós, pelo laodicences e por quantos não me viram face a face; para que os seus corações sejam confortados, vinculados juntamente em amor, e tenham toda riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo” (Cl2.1-2). Ele sabia: os crentes em Laodicéia estão afastando-se do primeiro amor; eles não têm mais uma relação viva com o Senhor. Como isso lhe deve ter doído! Pois se tratava da situação do coração dos crentes. (Cl 4.16). 

Eles ganhavam muito e eram avarentos quando se tratava da causa do Senhor. Por outro lado: eles eram aproveitadores religiosos; ricos em conhecimento, mas avarentos na transmissão da mensagem; eles não tinham zelo missionário. 

Segundo Flávio Josefo, havia em Laodicéia uma poderosa e numerosa colônia judaica, e nada se diz na carta dirigida a esta igreja, sobre perseguição de qualquer natureza. Isto nos faz crer que o sincretismo com a pomposa denominação de ecumenismo, estava ali em plena evidência, de modo a fazer com que a igreja laodicense perdesse o sabor do sal e o valor da luz, Mt 5.13-16. Deste modo havia perfeita harmonia entre judeus, pagãos e cristãos em Laodicéia. 

4. COMO REAVIVAR UMA IGREJA MORNA.
 Por este motivo, cremos, esta igreja profética representa a Igreja Universal ecumênica moderna, que não mais se interessa pela evangelização nem por missões, porque para ela todas as religiões são boas e têm seu lado positivo, pois ela propaga que Jesus nunca foi, não é, e jamais será Deus; não salvou, não salva e jamais salvará a ninguém, tudo quanto há de valor real para tal igreja é viver-se aqui na terra em harmonia uns com os outro, porque, enfim, “todos vão para o mesmo lugar”, Ec 3.20. Para tal igreja a Bíblia deixou de ter o valor a ela atribuído pelos escritores sagrados, conforme descrito em Jo 17.17., 2 Tm 3.14-17; 2Pe 1.19,21. 

A posição daquela igreja é a mesma que se observa praticamente em meio a todas as denominações cristãs modernas, onde há aqueles que sempre estão pugnando por ecumenismo – cultos ecumênicos, reuniões ecumênicas, aos quais tudo é válido em matéria de religião, e não há nada que rejeitar, pois afirmam: “todos os homens são filhos de Deus, não importando o modo como nele creiam, pois tudo dará no mesmo”. Esta posição os leva a um completo indiferentismo às realidades espirituais cristão-bíblicas, e os torna mornos, assumindo posição estranha ao verdadeiro cristianismo que é uma posição definida: é o que é! Mt 7.21; Jo 6.38-40; Rm 12.1,2. 

A mensagem de Cristo a esta igreja é a mesma, de certo modo, constante de Is 55.1, posto que era pobre, miserável, não tinha com que comprar o próprio resgate, Sl 49.7,8; Mc 8.36-38, ela devia comprar “sem dinheiro e sem preço”, do próprio Cristo, ouro para se enriquecer, 2 Co 8.9; 1 Pe 1.7, vestes para cobrir a vergonha de sua nudez, Is 12.2,3; 61.10; Ap 19.8, e colírio para curar a cegueira espiritual de que estava sofrendo, Ap 3.18.

O caminho a ser seguido por esta igreja e por quantas estivessem espiritualmente mornas, era e é o caminho de volta a Deus e à simplicidade da fé, começando pelo arrependimento, Ap 3.19; 1Jo 1.9.  Deste modo, Cristo poderia voltar a entrar em seu coração e restaurar a comunhão com ela, Ap 3.20. Ele quer fazer hoje o mesmo a favor de todos os mornos espiritualmente! Se ela assim procedesse, ser-lhe-ia restaurado o direito de sentar-se com Cristo em seu trono, do mesmo modo que Ele vencera e se sentara, após a ressurreição, com seu Pai, no seu trono, Ap 20.4, amém. 

CONCLUSÃO
“O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus e ele me será filho” Ap.21.7. Não é possível dizer algo mais elevado, pois essa é a completa identificação com o Filho de Deus em glória!! Por isso não hesita mais tempo para pagar o preço, a fim de te tornares um vencedor em atos e na verdade! Então herdarás tudo; serás um filho, uma filha de Deus e ele será te Pai por toda a Eternidade. 

GLOSSÁRIO
Oftálmico: Relativo aos olhos. Remédio para a oftalmia.
Aqueduto: Canal subterrâneo ou fora do solo, para conduzir água de um lugar para outro.
Reminiscências: Recordação vaga e quase apagada. Coisa, expressão de que a pessoa se lembra inconscientemente; lembrança indecisa: reminiscência de leituras.
Jactar: Gloriar-se, ufanar-se, vangloriar-se: A verdadeira sabedoria não se jacta.
Sincretismo: Sistema filosófico ou religioso que tende a fundir numa só várias doutrinas diferentes; ecletismo.
Ecumenismo: Tendência à universalidade da união; em particular, à união de todas as igrejas cristãs numa única igreja universal.
Pugnando: Pelejar, lutar, combater. / Defender: sempre pugnei por meus direitos.

Pesquisado e Elaborado: Ev. José Augusto de França Junior (Conhecido: Ev.Junior França) 
Fones: (85) 3226-2753(Igreja) - Celular: 8616.7122(Oi), 9940.0893(Tim), 55*97*2635(Nextel)
E-mail, Orkut e MSN: junior.franca1@hotmail.com  
Twitter:  twitter.com/@Juniorfranca2
Blog: joseaugustodefranca.blogspot.com/ 
Face book: www.facebook.com/profile.php?id=100001877051805

Referência Bibliográfica: Ensinador Cristão, Lições Bíblicas da Escola Dominical, Bíblia Pentecostal, Aplicação Pessoal, NVI, DAKE e NTLH, Glow, Examinem as escrituras – J. Sidlow Baxter; Comentários Bíblicos, Manual Bíblico: SBB e Halley, Todos os personagens da Bíblia de A - Z, História dos Hebreus, Pequena Enciclopédia Bíblica e Dicionário Bíblico: Wycliffe e J. D. Douglas, entre outros. 


5 comentários:

  1. Suas mensagens são muito boas e vir a seu blog é uma benção.Dou-lhe os parabéns e continue nessa sua força trazendo a cada dia essas mensagens gratificantes de edificação, consolação e exortação. É este o alvo da nossa vida, incentivar a continuar a nossa caminhada pelas veredas da luz, com alegria falando das maravilhas do nosso Salvador. Que sua vida brilhe mais e mais a cada dia. Se desejar fazer parte de meus amigos virtuais é só clikar. Faça-o de forma a que possa seguir também seu blog. As minhas cordiais saúdações em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e paz
      Amado irmão, para mim é uma alegria ajudar aqueles que precisam de um bom subsídio para enriquecer a lição, Deus seja glorificado e continuarei a sendo um eterno aprendiz. Terei um maior prazer em segui-lo.

      Excluir
    2. Graça e paz amado irmão, conheci seu blog por acaso, mais é muito interessante, tem muito o que se estudar. O que mais gostei, é que no final o irmão responde a um irmão dizendo: "Continuarei sendo um eterno aprendiz".

      Excluir
  2. PARABÉNS IRMÃO JUNIOR PELO RICO COMENTÁRIO DA LIÇAO....QUE DEUS CONTINUE LHE DANDO SABEDORIA PARA COMPARTILHAR OS SEUS CONHECIMENTOS....

    ResponderExcluir
  3. apaz meu amádo realmente o senhor tem uma mente previlegiada de sabedoria e conhecimento,ólha minha ajudou muito esse estudo muito,obrigado amigo fica na páz do senhor jesus cristo amém ?

    ResponderExcluir